Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

domingo, 28 de setembro de 2008

Para você dormir

Talvez, tão longe e tão perto de mim,
Seus olhos vejam o que eu não consigo ver.
Talvez eu sofra pelo que ainda estar por vir
E me faço, assim, tão distante do amor que nem sequer conheci.
E se pensar assim como eu, então somos dois corações
Perdidos e encontrados por razões inexplicáveis.
Estive pensando: acho que sou cético e creio que também seja.
Mas tenho cá minhas dúvidas,
Pois no dia em que não houver mais exceção para as regras,
Então, teremos a certeza de que o sonho acabou.

Arquivo do blog