Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Lençol em branco

Será que o labirinto da vida
Nos abrirá novos túneis de ligação
No futuro?
Ou será que o sonho do presente
É apenas um sonho que já passou?
Saí no quintal
O sol batendo em minha pele
Aquecendo como um lençol em branco
Numa manhã de quase frio
É a única beleza que consigo aproveitar
Nesse agora.
Desejaria que esse calor me aquecesse
Depois de amanhã,
Desejaria não estragar minha esperança,
Nem me castigar com as lembranças,
Mas a única água que posso beber
É essa que me passa em corredeira
E que vem de encontro a mim.

Arquivo do blog