Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

sábado, 12 de maio de 2012

Mãe

Mãe,
antes no meu ninho,
você graveto,
pequena fração de segundo
que me aquecia...

Mãe,
hoje, eu passarinho,
sou do tamanho
do mundo,
um grão absoluto
que alimenta seu riso.

Mãe,
você horizonte
me faz sempre ir longe,
mas paro sompre
no cuidado
do seu olhar.

Um comentário:

Samara Bassi disse...

A vida cresce, mas continua sendo cuidada por olhos zelosos.
E o abrigo, é sempre certo. Tanto nas ídas, principalmente nas voltas.

Bonita homenagem, Márcio.

Sam.

Arquivo do blog