Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Alísio

Um vento alísio
descobre um céu azul,
que revela as estrelas
e varre o seu semblante
com um sussurro de seda
deixando nu
um sorriso transparente
premeditando essa beleza,
toda sua,
que chega com os primeiros
raios do sol.

5 comentários:

Vivian disse...

...toda paz e inspiração
são levadas pelos ventos
de calmaria.

que lindo este tecido
de letras encantadas!

adoro

bj, bj

O mar me encanta completamente... disse...

É sempre uma emoção
ler seus poemas,
onde o lirismo se
faz presente de forma
tão intensa.
Parabéns por mais
essa pérola.

Beijinho

Fabricante de Sonhos disse...

Oi Tecelão!

Lindo teu texto...
Que esse vento bom, possa bater no meu rosto e bagunçar meu cabelo...
Que me traga inspiração.

Lindo o post!

Apareça lá na fábrica... Vc anda sumido!

Ótimo final de semana e fique com um beijo meu...

Fabricante...

Mai disse...

Que musa tu tens, não querido. Ela acaba de receber a mais verdadeira e portanto bela, poesia de um amor de um vento que a desnudou toda sua beleza em sorriso.

Maravilha de cena com tão poucas linhas.

Poeta, estás amando amando amando
Quando eu era bem menina eu gostava de ver a chuva eo sol juntos no céu.
E eu dizia assim Chuva e Sol, caSAM raposa com rouxinol...
És rouxinol?
Muito carinho por ambos.

Mai

Saara Senna disse...

Olá Márcio!

Seus poemas são sempre lindos, sempre que posso venho aqui, adoro a forma como escreves.
Parabéns!

Um beijo grande :)

Arquivo do blog