Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

lembranças de fevereiro

de repente, tudo é um caos.
a insurreição remota de um dia
longínquo pousa como um estandarte,
reverência sem palmas
ao palco calado dos olhos.
e aquela beleza fria
que causava algum rumor à pele,
que eriçava os pelos
mais tímidos do corpo,
talvez saltasse do calabouço
da memória e viesse à tona
como uma bela embarcação
que a mudez dos lábios,
que a falta de respostas
daquele telegrama alheio
e a paisagem sem janela
daquele olhar esmeralda de vidro
naufragou num verão qualquer
de fevereiro.

3 comentários:

Hugo de Oliveira disse...

que bonita lembrança de fevereiro...
abraços
de luz e paz

Lara Amaral disse...

Muito belo, apesar da dor.

Beijo.

Zélia Guardiano disse...

Lindo, lindo, lindo, porque a tristeza tem um encanto todo especial, e porque você é mestre na arte de escrever versos...
Encantei-me!
Abraço, querido!

Arquivo do blog