Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

terça-feira, 21 de abril de 2009

Aquarela em tom grafite

Provou o coco,
embaixo coqueiro e sombra
de espinhas dorsais balançando
acima folhas detalhadas,
entalhe de sol, desenho
em tela listrada de papel
caderno, brochura, e um sorriso
de nuvem esvoaçada pintando
alvorada pelas aves enfileiradas,
pato branco alçando vôo
diante do horizonte distante.
Aquele oco
não é mais que um sufoco
de vontades se espalhando
pela ponta do lápis em tom grafite
para desenhar seus sonhos
de aquarela.

5 comentários:

Sam disse...

Que o coco que bate
Dos índios cocares
Que enfeitam colares
Que pintam aquarelas
Que se avistam janelas
Abertas pro mundo
Do cinza ao azul
Dos norte e do sul
Se faça tão perto
Tão longe
Uma mistura infinita de todas as cores!

Delícia este seu "quadro"!

Beijos, querido meu!

Θʟð §пдКє™ disse...

Blog de qualidade, Parabéns, voltarei sempre.

Abraços.


Θʟð §пдКє™

Erica Maria disse...

Lindo mesmo viu?

A arte de poetar está em sua veias!

Dauri Batisti disse...

Provar a sombra,
acima as folhas,
o sol ainda mais.
Traçar o desenho,
alvorada de aves,
horizonte de vida.
Vida oca.
Vontade e sufoco é o que é.
Fazer o quê.
Traçar sonhos como caminho
e seguir.

Como já foi dito: a arte da poesia está em teu coração.



Um abraço.

Vivian disse...

...você desenha poesia
com as cores da emoção...

um lindo você é...

bjus

Arquivo do blog