Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Sem limite

Sobre a mesa,
um prato raso de espera,
qualquer palavra solta
para preencher a boca
com o que há de verbo...
Sobre a folha,
um rabisco se desenhou,
foi o instante que eu quis,
fugir desse dia gris
qualquer letra miúda
para soletrar essa graça
de fabricar poesia.
Sobre o céu,
foram reticências que
ficaram ao acaso
do poema que se
desmanchou ,
um rapto de sonho
que o meu tamanho
sem fronteira
não preencheu de ilusão.

5 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Destaquei este trecho:
Sobre a folha,
um rabisco se desenhou,
foi o instante que eu quis,
fugir desse dia gris
qualquer letra miúda
para soletrar essa graça
de fabricar poesia.
Ah, como tem dias assim, que gostariamos de colorir com poesia, mas nem sempre conseguimos, como você conseguiu aqui...
Um abraço

Beatriz disse...

De uma sensibilidade imensa esse poema teu. adorei.
beijos e beijos poeta

Mai disse...

Palavras tecidas que deitam Poemas coloridos por palavras. Ciclos dos dias sem limites...

Fica bem, querido.
Abraços,

Writer disse...

Lindo seu poema, Márcio, adorei de verdade. Saudades, lindo poeta, que você seja sempre muito feliz. Beijos, Juliana

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,

Arquivo do blog