Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Meu instante

Aborrece-me a alma quando não falo
minhas incongruências, quando não desperto
um grito mudo nesse surto absurdo
de meus escândalos guardados
em papel toalha e que jogo fora
como tralha que não quero.
Mas, aborrece-me mais ainda
a falta que eu sinto de palavras
que ainda não inventei,
daquelas que são pedras guardadas
no caminho.
Aborrece-me o amor como peça
fundamental desse quebra cabeça
e, célere como um raio, liga e desliga
meu coração que respira
respingos de sonhar...
Aborrece-me não deitar meu dorso
sobre o encanto que deixei
reservado como surpresa
para me fazer rir, assim,
de repente, quando eu falar
de meu instante...

Arquivo do blog