Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

quinta-feira, 9 de junho de 2011

tanto tempo...

vamos envelhecer
sem ver o tempo passar
ter como companheiros
um velho sofá
a janela rangendo
as dobradiças do tempo
guardando o horizonte
que ficou pregado
nuns olhos de criança
brincando la fora
e o quadro pendurado
na parede deixando
amarela a fé
que ainda tenho na vida

3 comentários:

Celso Mendes disse...

muito bonito, Márcio. identifiquei-me muito com ele, a ponto de repostar em meu blog um já antigo que tem um moto bem semelhante.

grande abraço!

O Impenetrável disse...

muito bonito o seu poema, com todo o senso de realidade e poesia que o tempo há de trazer.

abraço.

Júlio Machado disse...

"Tanto tempo"...com tanta coisa pra fazer.
O negócio é maximizar o tempo, aproveitado o máximo do tempo possível ou disponível.
Abraços poéticos!

Arquivo do blog