Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

verso particular

quem sabe o grau particular
das coisas não ditas,
quem sabe a ferida branca
da palavra mais muda,
quem sabe a brandeza
da tempestade
mais avassaladora...
agora sou seta e vento,
verso particular
de um instante
que deixou de acontecer...

Arquivo do blog