Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

domingo, 22 de agosto de 2010

Lacunas

Sou pássaro,
hoje e sempre
ao léu instante
desse tempo,
um farfalhar
de folhas
ao véu
movimento
de sonhos
e amores
que se chegam
e se vão
como um vento
lento e sóbrio
de abrir
lacunas
em meu coração.

2 comentários:

Sentimentalidades-Todas disse...

Que seu ventar deixe sempre boas lembranças em seu coração.

Abraços, Meu Bem...
Bom resto de férias!

Mai disse...

Talvez sejam das lacunas que brotem poesia. Adoro quando você comete poesias em comentários. Você enriquece, todos os lugares por onde anda.

abraços meu amigo.

fica bem!

Arquivo do blog