Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

terça-feira, 17 de maio de 2011

considerações de um ébrio

e o silêncio vem depois,
cheio de ressaca e remorso
com uma sede danada,
pois só sei dizer o que sou e sinto,
no mais sou um absinto
enclausurado
em sua essência âmbar de ser,
vê quem tem curiosidade...

2 comentários:

Celso Mendes disse...

ser absinto é ter essência de poeta.

muito bom!

Abraço!

Juliana. disse...

por isso não bebo! rs

Um abraço

Juliana

Arquivo do blog