Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

terça-feira, 31 de maio de 2011

Janela aberta

Esconder a tristeza
que tem num rosto feliz.

Porque era tamanha
aquela sina de estar junto,
todo o instante
que se desenhou.

E escolheu a face
mais transparente para brilhar
aquele fio - são córregos
abrindo canions
janela abaixo.

Agora era igual
como um ontem que virá
depois da porta - entreaberta -
que semeou um sinal

para buscar, pela manhã,
a chance dessa certeza

invadir minha vida
porque, assim, eu tanto quis.

Um comentário:

Sam disse...

o meu olhar
é uma janela
sem cortinas
esperando um pouso
no arco da íris,
um arco-íris que seja.

Esse Márcio, ficou lindíssimo.
Be:)o

Arquivo do blog