Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Da imensidão de amar

Não se reconhece nela
a solidão que o tempo trás,
içar as âncoras
dessa languidez de amar...
Não se reconhece nela
o que soçobra cálida
a boca em avidez,
fugir ao súbito de amar...
Não se reconhece nela
a ninfa iminente de seu desejo,
nem traquejo sorte,
derramamento de amar...
Se reconhece nela a fúria,
alumbramento que espalha
meu corpo líquido
em sua solidez de amar.

3 comentários:

Mai disse...

CARAMBA!
meus olhos escorreram chuvas de sal e eu sorri sorrindo palavras que corriam atras das letras...
Menino-voador que coisa mais linda!
Eu nem sei...E já não sabia de coisa alguma.
Agora sei menos que o pouco que dantes eu nem sabia.

Márcio e o que se reconheceria na imensidão?
Meu Deus!
beijo em você, amigo poeta que ama e tece palavras.

Beatriz disse...

Essa fúria, é fúria de sentir maior que o tempo, maior que o espaço de amar.
Belo como águas que se abrem...
beijo poeta

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,

Arquivo do blog