Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Doce abundância

Nessa doce abundância,
redunda em mim
uma teimosia de alado:
que todas essas folhas
transparentes se incendeiem
de tua sutileza
e queimem em mim,
labaredas de teus versos
ornando meus olhos
de teu encanto.
Essas palavras me molham
de sabor no degelo
de minha pele.

Arquivo do blog