Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Noite densa

A noite que me alcança,
imensa, profunda,
sem a lança que me fere,
sem a lágrima que me inunda
é onde eu, exaurido,
me deito.

3 comentários:

Sam disse...

e a noite é uma dança
que balança a distração dos cílios
numa esquina qualquer
no canto das pálpebras.
e a lágrima,
é ainda uma poesia
que muita gente não vê,
nem sabe porque...
só sabe que morre no próximo sonho
que debruçar a noite
num travesseiro perfumado.

Abraços, flores e estrelas...

Nanne costa disse...

Felicidade é a combinação de sorte com escolhas bem feitas. Martha Medeiros)

bjussss

Lara Amaral disse...

Esse arde de uma forma que precisei reler e escrever dentro de mim.

Beijo, querido.

Arquivo do blog