Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

prateleira

poemas são como pó,
quando menos esperamos,
os encontramos
escondidos bem diante
da retina dos nossos olhos
e causam um estrago
danado, causam
vontade de procurá-los
em outros cantos
ainda não visitados...

3 comentários:

Mai disse...

poemas são quase nada e quase tudo que precisarmos que sejam.

beijos

nydia bonetti disse...

Sinto assim, exatamente, Márcio. Às vezes encontrados em lugares comuns, outras vezes, em lugares inesperados. Importa que sejam encontrados. Essenciais, os poemas. beijo, boa semana!

Lara Amaral disse...

Perpasso cada greta na busca.

Beijo, querido.

Arquivo do blog