Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

domingo, 16 de janeiro de 2011

depois do fim

o tempo é uma pétala
de rosa, branco como os dias,
verde como a espera.
agora, o tempo é uma senhora
de cabelos prateados
como a lua sorrindo,
com um olhar ainda
vivo, e de tanto sol
e de demora,
a pele toda enrugada
em sinal de muito caminho
e história que não se acaba.
esse tempo não tem fim,
nem mesmo quando o fim
chega cedo demais...

2 comentários:

CARLA STOPA disse...

Lindo!Abraço...

Helinha disse...

Olá, querido!!

Tenho que confessar que sou apaixonada pelos seus textos, pelo seu jeito de escrever...

Tecendo palavras, emoções e corações!!

Beijos!!

Arquivo do blog