Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

sábado, 15 de janeiro de 2011

Rua sem fim

Na verdade,
eu choro
por qualquer coisa,
e rio também
da mesma maneira.
Sou um chorão risonho.
Vou pela rua faminta
cheia de pessoas
e de pressas
colhendo meu sonho
e rindo.

Um comentário:

Sam disse...

E o riso, há de ser sempre a melhor resposta.

Beijo em tua alma, sorridente.

;)

Arquivo do blog