Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

sábado, 20 de dezembro de 2008

Construtor de sonhos

Aqueles lábios frios cortando o vento,
Aqueles lábios secos, ainda assim um esboço,
Um sorriso desmanchado...

Aquela pele escancarada, turva, escamada,
Aquela pele flácida, um açoite de sol,
Desafiando feridas abertas,
Chagas do abandono...

Aquela mão calejada, que tanto lhe guia,
Empurrando firme o carrinho de mão
Carregando a vida
Sem pagar pedágio de partida...

Pedras, paredes, tijolos...
A linha esticada nivelando, nivelando...
Aquele corpo é cheio de espinhos,
Saco de pano estopado...

Aquela vida brigando,
Capim ruminado pelos dias
Bocejando o desalento, aqueles pés lentos,
Caminhando, caminhando...

3 comentários:

manzas disse...

Para vós amigos… de reflexão,
uma natividade de prosperarão
e um ano novo também,
de rostos risonhos,
com realizações de vossos sonhos…
Num vislumbrar de um novo mundo
poetizar a paz e harmonia
cantando todos de mãos dadas
na sintonia da alegria.

Um Bom Natal.

Tata disse...

Oi,

Nossa mais um lindo poema!!!
bjus

Rosana disse...

Uma bela e merecida homenagem que não poderia ser de outra forma que não em forma de "poema"!

Arquivo do blog