Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Rascunho

Olha, nem sei se aqui estarei
Num “seis” qualquer que a vida me apresente,
Nem sei se as horas são mesmo horas,
Ou se são minutos escondidos em segundos,
Momentos profundos de um estar somente
Enquanto o tempo se faz presente em mim ou em todos.
Nem sei se o poema sairá,
Se será a face do meu lado mudo,
Se será tudo durante um encontro programado
Para uma data que talvez não exista,
Que talvez persista em nossa mente
Como uma trégua da saudade que teima em reinar
Por corações absortos pela vontade de abraço,
De tato, de fato. Mas, se aqui estiver,
Irei ler um pouco do rascunho louco
Que me faço ser.

Arquivo do blog