Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Interlúdio

De princípio vem o poema
Depois o título,
Assim como pessoas
Que primeiramente nascem
E depois se tornam Mários, Cecílias,
Fernandos e Clarisses.
E a poesia é qualquer coisa assim
Que não chega nem vai embora,
Não nasce e nem finda,
Está por aí no meio disso tudo
Como um interlúdio
Que, às vezes sorri,
Às vezes chora.

Arquivo do blog