Feed

Assine o Feed e receba os artigos por email

domingo, 6 de abril de 2008

Folhas e Versos

O menino caminha apontando aqui e acolá
Procurando gravetos no chão.
Recolhe folhinhas que o outono derrubou
Com o vento que sopra fino e quase frio.
A saudade se abate na gente,
Rumores de um tempo esquecido,
Tambores da verdade ressoam n`alma sem pressa.
Apenas as perninhas bambas tropeçam
Numa alegria quase pura que dura para sempre.
Um remorso de vontade bate no coração
Palpitando uma canção remota,
Uma estação que leva para longe, longe, longe...
O presente está nas mãos:
Folhas verdes, amareladas e rajadas,
Uma para cada cidadão do mundo,
Para cada instante vivido,
Cada olhar perdido entre o que já passou
E o que ainda está por vir.

Arquivo do blog